Finalmente te encarei. Olhei na tua cara, como quem espia um corredor escuro e não desviei o olhar. Eu te invadi, sem acender nenhuma luz. Sem tropeçar nos teus móveis, engoli minha coragem toda e desbravei meu pavor da escuridão.
E você nem é tão grande assim, não chega nem perto de mim. Sou grande demais pra você. Para você e pra todos os outros que não me olham nos olhos e que não alcançam até o meu peito, que vivem na margem e que não querem, ou não sabem querer.
Te encarei, despejei pra fora. Você e todos os outros que são pouco alguma coisa dentro de mim.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s