Deus, o que eu faço com esse sentimentozinho mediocre de esperança que cresce toda vez que você resolve dar um sinalzinho de vida? Como eu faço pra não me sentir um trapo toda vez que você volta e eu te encho de atenção só pra ir embora novamente? Você me têm assim tão fácil, porque desperdiçar tudo isso que podia ser amor?
Mas não é amor e nem vai ser, pois o restinho de orgulho que sobra de você me pisando, me proíbe de voltar correndo atrás de ti e dessa tua beleza e dessa tua voz que me tira o sono e da lembrança de sentir a pele do teu pescoço que eu tanto sinto falta, tudo isso me proíbe, de te querer mais insanamente do que agora…
O que eu faço com esse sentimento que você deixou aqui quase que de propósito para ferir a dignidade que me sobrava? Não sei, não some nunca, nem quando você some, nem quando você volta. Quero mesmo é me livrar disso tudo e se puder, de você também.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s