O que você quer levar de mim? Venha, entre e tire o que for preciso, arranque, mas por favor, não cultive mais nada.
Não quero sementes, mudas ou avencas, não quero nada parecido com um começo, e nem ao menos pensar em uma possibilidade. Já faz muito tempo que as nossas plantas apodreceram, e não eram nem ao menos nossas, eram tuas, por pura e forçada vontade, tu cultivastes algo estrangeiro em mim, que veio de fora, foi forçado a crescer e como já era de se esperar não teve o menor cuidado e atenção, eu as deixei ao sol para secar e mesmo sem perceber, elas não estavam ali por mim, estavam ali para suprir as tuas carências e acalmar os teus medos. Foram plantadas dentro de mim de forma bruta, para que eu servisse a um único propósito, você. Mas logo vieram as ervas daninhas, e começaram a destruir aquilo que eu secretamente e sem perceber odiava, elas levaram a compaixão que eu sentia por ti e deixaram no lugar das plantas estrangeiras algumas sementes que eu estava disposta a cultivar, nenhuma delas era saudade.

Anúncios

Uma resposta para “

  1. e eu acho que tu também lê o meu coração.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s