Aquela coisa pesada no peito, que sentimos todo dia quando acordamos, nós a chamamos de coisa pois não há mais definição, não é mais raiva, não é mais dor, não é mais saudade, tudo isso passou do limite, e agora nós dois só podemos chamar de coisa pois não tem o que descrever a não ser o sentimento de densidade, de algo preso a garganta, de algo que queima dentro do nós, de algo que teima em não querer sair, que não irá embora nem com perdão. Pois é disso que nós falávamos não é? Sobre o perdão que um nunca deu ao outro, sobre o sentimento que carregamos, porque nada foi perdoado. Pode ter sido esquecido, mascarado ou jogado em algum lugar. Mas nunca foi aceito assim, de cara limpa, palavra por palavra, nunca fizemos isso e esse sentimento foi só se adensando, se enterrando dentro de nós e agora, anos depois, não há maneira nenhuma de aceitar e se ver livre.

Anúncios

Uma resposta para “

  1. gostei, me foi util ;**

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s