E eis que agora eu decifro-me.
A mim e a minha escrita.
Que eu tenho que me destruir para buscar um texto lá dentro de mim e que escrevo por desesperadamente precisar falar. Embora escrever tenha me dado um silêncio absurdo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s